Os refletores no BrandMeister deixam de ser suportados até ao final de 2020

 

O recurso a refletores foi implementado nos primeiros anos do BrandMeister para fornecer compatibilidade com outras redes DMR, incluido nessa funcionalidade o permitir que Hotspots baseados em refletores se ligassem ao BrandMeister.

 

Com cada vez mais países aparecendo no DMR, o formato de numeração restritiva dos refletores (4XXX) está a causar conflitos de numeração nos grupos de conversação para um número crescente de países com os quais o código MCC começa com 4.

 

As nossas estatísticas mostram que cada vez menos operadores estão a usar refletores no BrandMeister, e a demanda por novos refletores é praticamente inexistente.

 

Por todas as razões acima, a funcionalidade dos refletores será desativada até 30 de Dezembro de 2020. Após essa data, o Talkgroup 4000 continuará a fornecer a mesma função de desconexão auto-estática e o Talkgroup 9 Timeslot 2 se comportará como qualquer outro. grupo de discussão de dígitos.

 

Se estiver a usar um Hotspot DV4mini no modo refletor, consulte este post para usar o suporte como MMDVM. https://xreflector.net/Download/DV4mini/inhalt.html

 

Resolução após 12ª edição NET CT 3ªsérie

 

Pelo que foi exposto ontem e para que fique bem clara a posição de toda a equipa do DMR PT, resolvemos clarificar o que foi ontem dito.

 

 

– Foi-nos apontada a falta por banirmos uma aplicação.

 

  • Enquanto responsáveis pela rede nacional é nosso dever protege-la contra qualquer especie de mau uso, interferencias ou ataques intencionais ou não, em toda a sua estrutura, protegendo assim os interesses daqueles que ao escolherem mais este modo de comunicação o possam fazer com garantia de sucesso.

 

– Estas novas soluções, técnicamente uteis, requerem do utilizador um grau elevado de conhecimento, não só da aplicação em si bem como a sua estrutura e ainda o conhecimento de redes informáticas.

Não é de todo uma barreira, para quem queira aprender existe muito apoio, bom, e para quem o queira fazer e ache necessitar desse apoio estamos inteiramente disponiveis para ajudar, apoiar e justificar certas tomadas de decisão, que sendo erradas, possam vir a causar danos. A comunhão do conhecimento leva a um maior desenvolvimento. Ter atuações de “agente secreto” não falando nem perguntando nada a ninguém sob justificação de que “vivo num país livre” não é aceite no nosso seio e se não houve divulgação informando que iria fazer algo também não há informação da nossa parte, bloqueando sempre que necessário sem informação prévia.

 

– A aplicação DVSwitch na sua origem (https://github.com/N4IRS/MMDVM-Install/tree/master/DVSwitch-System-Builder) é uma boa solução, permite o uso do emulador para DMR, o audio em DSTAR é péssimo mas pode ser usado em conjunto com o AmbeServer.
– A aplicação Hblink na sua origem (https://github.com/n0mjs710/hblink3) é um produto que permite a criação de rotas e bridges. No BrandMeister a nível mundial só é aceite em modo OpenBridge, isto leva a que muitos “agentes secretos” a pretendam usar sem passar cavaco a ninguém usando a ligação peer como se fosse um hotspot. É possível de ser aceite cá e nos restantes masters com o pedido feito a equipa de gestão desse mesmo master. Qualquer HBLink ligado cá sem o nosso conhecimento é banido por script.

 

  • No domingo quando executámos este BAN automático, para além dos DVLink ligados também HBLink foram removidos, entre eles 4 ou 5 estrangeiros, muito provavelmente a fazer rotas de outros países para o intuito dele.
  • Ficaram ativos 10 DVSwitch, com uso do DVLink, 2 com a instalação do desenvolvedor e um HBLink que faz as rotas regionais para o IPSC2_Portugal, sem necessidade de acertos ou exclusões, só porque cumpriam as regras e não foram apanhados pelo script automatico.
  • Quem queira ligar essas aplicações já foi explicado como o fazer e estamos ao dispor para explicar/ajudar a sua utilização.

 

– A aplicação DVLink reune as aplicações acima publicadas, com a (des)vantagem do USRP permitir multiplos utilizadores, foi ontem referido que não vejo nisso um grande problema embora a nível mundial, sysop’s de outros países não o permitem.

 

 

O DVLink tem os mesmos aplicativos que o Pi-Star tem e se não fosse o facto de estar pré-configurado para uso em Espanha seria uma aplicação que apoiariamos, não o fazemos porque o facilistismo e a ignorancia dão origem a erros e como temos mais que fazer que andar a fiscalizar a rede de 5 em 5 minutos daí a razão do BAN automático que levou “agentes secretos” e utilizadores que merecem o nosso respeito a serem banidos.

 

As redes digitais existem para um bem comum usem-nas à vontade “mas não a vontadinha”.

 

Aproveito para informar a todos aqueles, que por alguma razão, não gostam do DMR BrandMeister e das regras existentes que podem sempre ir para o IPSC2, ai até tem a liberdade de por escolha de um reflector não terem o trabalho de escolha de TG’s, para os que acham que estas regras são o retorno à  ditadura, dou como conselho o abandono de redes digitais, no analógico podem sempre fazer o que quiserem sem serem identificados prejudicando somente os utilizadores desse repetidor..

 


 

DVLink, DVSwicth e HBLink regras de utilização e acesso

** VOLTE FACE SOBRE ESTA DECISÃO **

 

Numa análise mais a “frio” e porque alguns dos utilizadores da rede não podem ser responsabilizados, de forma directa, por erros produzidos quer por desconhecimento quer pela facilitismo da aplicação DVLink, resolvemos o seguinte:

 

As aplicações irão continuar a ser aceites na rede nacional, muito embora o HBLink não o seja em directo, podendo ser aceite sob condição de acesso OpenBridge e com solicitação de quais os TG’s pretendidos.

 

Em caso de utilização da aplicação DVLink e em exclusivo do DVSwicth devem, configurar a frequencia de emissão/recepção, pode ser a mesma que usam nos vossos hotspots, devem tambem desactivar o HBLink e o HBMonitor (pacotes da aplicação HBLink).

 

Só assim o DVLink será aceite e o DVSwitch funcionará como seria o objectivo do Steve – N4IRS quando o criou.

 

O não cumprimento de algumas destas permissas fará com que tanto a aplicação DVLink como qualquer hotspot com o mesmo ID do utilizador não seja aceite na rede.

 

Este problema foi despoletado por uma utilização mal configurada entre sábado e domingo com queixas do master 2141, sendo que a aplicação é espanhola e que o problema criado foi só lá deixamos para eles a resolução de um problema que é exclusivo deles e abrimos a utilização à aplicação em Portugal.

 

Com as desculpas a todos por esta situação que levou muitos a que hoje não pudessem usar a aplicação, recomendamos contudo cuidado no seu uso para ver se não vai cair noutro local que não o nosso espaço.

Na eventualidade de após as correções continuarem sem acesso será talvez sinal que tem mais dispositivos ligados com o ID, reinciem todos os dispositivos.

 

 

Qualquer duvida ou pedido, seja de ajuda seja de autorização, deverá ser enderaçado para: team.dmr.pt@gmail.com

 

BRANDMEISTER NACIONAL

 

** BRANDMEISTER NACIONAL 8 de Fevereiro **

 

Finalmente temos a rede estável e com as ultimas alterações feitas.

Desde o Natal de 2019 que a rede (leia-se software do Master) tem tido sucessivos upgrades em que cada um trazia um problema diferente. Muito se falou, muitos colegas tentaram mudança de master, que às vezes poderia resultar porque nem todos acompanham as evoluçoes havendo ainda masters com versões de Novembro de 2019. Neste momento o nosso e mais uns quantos que atualizaram esta noite, tem uma versão com novidades perfeitamente estável e espera-se que até a hora do WW (91) todos tenham a nova versão de software para que se confirme as alterações tanto a nível de transmissão intercontinental como qualidade de audio que temos notado suberba, principalmente entre modos e protocolos distintos, no caso Wires <> DMR e DSTAR <> DMR, ainda não foi confirmado entre YSF <> DMR.

 

** O QUE TRÁS A NOVA VERSÃO **

 

BrandMeister Core 20200208-0745xx

  • added dynamic jitter buffer latency to FastForward
  • added OVCM bit enrichment
  • fixed performnace / lost packets issue
  • improved session ID logging
  • improved jitter buffer behavior on missed frames

 

Adicionado um buffer que permite o controle de latência entre masters, chamado fastforward.
Adicionado o OVCM e a sua deteção
Fixada a melhoria tentada em versões anteriores e que eram uma das causas da perda de comunicação, principalmente entre hotspots
Melhorado o registo na rede
Fixado o buffer que suportava os pacotes perdidos

 

** OVCM o que é isso **

 

Open Voice Channel Mode

An Open Voice Channel Mode (OVCM) is a type of call defined by the ETSI DMR standard. In OVCM, radios not configured to work in a particular system can both receive and transmit during a group or individual call.

OVCM group call also supports broadcast calls.

Contact Type (OVCM TX) supports initiating OVCM calls, while Channel Configuration OVCM (OVCM RX) supports participating in an OVCM call. All group and individual contacts can be configured with OVCM TX and OVCM RX enabled or disabled, with disable being the default option.

When OVCM TX is enabled for a group or an individual contact, the radio indicates the call is in OVCM. Radios can be configured to allow OVCM RX. In that case, the radio can participate in calls which would otherwise require special preconfiguration. OVCM RX is configurable at the personality (channel) level.

Availability

These features are available in all MOTOTRBO conventional systems (i.e. Simplex; Single Site and IP Site Connect). They are also supported by dispatch applications which use the NAI Voice/Control interface. All that is required is an upgrade to R2.10.0. They are also well defined in the standard so should work with other vendors radios (if they support these too).

 

Numa “tradução rápida” será um pretenso modo promiscous ou digital monitor para Motorolas. Necessita de firmware que sendo Motorola é pago. Para quem o use através de hotspot MMDVM tem no modo “expert” -> mmdvmhost, de configurar no campo OVCM o seguinte:

0 = Off
1 = RX
2 = TX
3 = ambos, tx e rx

A informação que dispomos acerca desta funcionalidade ainda não é grande, assim que soubermos dentro do país ou fora de algo que ajude a entender o funcionamento sera por aqui difundido.

 

** Agradecimentos **

 

Como todos devem ter conhecimento, pelo lado dos utilizadores, os sucessivos cortes e problemas surgidos e sentidos desde o inicio deste ano tem sido devidos a implementações que não tem corrido bem, por tal facto as nossas desculpas, muito embora tal só aconteça pelo trabalho e tempo dispendido pelo suporte e pela programação.

Os meus agradecimentos e parabéns ao CT2JAY – Paulo Oliveira pela perseverança e teimosia que o levou a ter algumas discussões com o responsável por todo o código de programação do BrandMeister – Artem Prilutskiy, e obviamente a este último pelo extraordinário trabalho desenvolvido que nos permite ter esta peça de software.

 

Obrigado a todos.

 


 

XLX com suporte YSF Server

 

Entrou ontem em funcionamento  em todos os reflectores XLX nacionais, isto após testes no XLX040, o novo protocolo YSFS que permite aos utilizadores Fusion o acesso aos 26 modulos do sistema XLX permitindo assim um maior acesso a esses utilizadores. Este acesso é feito tendo configurado no pi-star qual o reflector XLX a usando o Search selecionar o modulo pretendido.

 

Descrição dos Sistemas:

 

XLX040 – Todos os módulos possíveis de utilização. Módulo “A” internacional.

 

Este XLX não comuta nenhuma ligação aquando o seu acesso.

 

XLX268 – Todos os módulos possíveis de utilização, incluídos os com ligação “bridge” a outros sistemas. Módulo “A” internacional.

Módulo A – Internacional
Módulo C – DSTAR, Fusion YSFReflector, DMR 268913
Módulo D – DSTAR, Fusion YSFReflector, DMR 268
Módulo E – DSTAR, Fusion YSFReflector, DMR 268912
Módulo F – DSTAR, Fusion YSFReflector, DMR 915
Módulo H – DSTAR, Fusion YSFReflector, DMR 268903
Módulo T – DSTAR, DMR 26863

 

Este XLX comuta ao módulo E aquando o seu acesso.

 

Todos os restantes podem ser usados em modo YSFS como no XLX040.

 

 

Agradece-se informação se algo for notado.

 


 

HotSpot Security

 

O que é o Hotspot Security no seu hotspot ?

 

Já devidamente difundido e comentado em vários locais, os Hotspots que se conectam a um servidor BrandMeister usando o protocolo homebrew ou MMDVM requerem uma senha para se ligarem.
Atualmente, a maioria usa a “senha default do servidor”, que está publicada na página wiki do BrandMeister do país correspondente. Alguns pacotes de software incluem essas senhas padrão, dispensando os utilizadores de pesquisar e inserir essa password.

É possível, e agora é altamente recomendável, que cada utilizador configure a sua própria senha personalizada no “BrandMeister Selfcare”.

 

Porque devo personalizar a password do meu hotspot ?

 

O Primeiro motivo será: – Se não personalizar uma password para o seu hotspot qualquer um pode usar o seu ID (268xxxx) para configurar num hotspot dele usando a password que existe por defeito para tal. Infelizmente isto acontece cada vez mais, daí a nossa recomendação para que todos configurassem a password a usar. A password criada é para o indicativo, ou seja é criada uma única para todos os Hotspots que o Indicativo utilize, seja um ou até 99.

O Segundo motivo: – Desde 01-01-2020 alguns masters, brevemente todos, acabaram com a password default do Brandmeister para acesso dos Hotspots, isso cria um problema a quem use outros masters para se ligar na rede, no presente caso o Master que já executa este novo processo é o 2141 – Espanha, em breve outros se seguirão. O processo de criação da sua própria password é descrito abaixo com imagens, qualquer dúvida deve ser endereçada para o team.dmr.pt@gmail.com

 

Como proceder ?

 

Primeiro, criamos uma password no seu espaço Selfcare do BrandMeister.

  1. Faça o Login em BrandMeister Selfcare
  2. No topo direito clique no seu indicativo

 

 

  1. Clique na opção “SelfCare”

 

 

  1. No fim da página ligue o botão “Hotspot Security”

 

 

  1. Uma Caixa para introdução da password irá aparecer. Entre nela o desejado e depois pressione o botão “Save”.

 


 

Anytone D878 & D578, APRS how to….

 

 

 

Para termos ativo o envio da informação GPS do nosso radio precisamos do seguinte:

– de ter conta Selfcare no Brandmeister e configurada com o tipo de equipamento correto, se no menu “Optional Setting” no separador “Digital Fun” selecionarmos M-SMS será Motorola Radio, se H-SMS então será Hytera.

– o rádio bem configurado. Após o radio definido no Selfcare vamos ver o que é necessário no lado do CPS. Primeiro selecionamos no menu “APRS”, isso irá abrir um quadro dividido em algumas sessões:

 

 

No lado direito, em Digital, temos diversos templates, tenho verificado que muitos preenchem estes templates com informação diversa, como seja a escolha de um canal específico, isto poderá servir se o nosso intuito e numa qualquer circunstância usar um identificador diferente ou ate mesmo nenhum. Pessoalmente como pretendo usar o APRS sempre e só com um único identificador deixo tudo conforme está, ou seja, é o canal onde estiver na altura e o slot que estiver a usar. No APRS TG, existe o comum a todos os masters Brandmeister, ou seja, o MCC do país + 999, ou seja, 268999 e no caso português existem ainda uns já configurados e que ultrapassam o que estiver configurado no Selfcare, são eles desde o 268960, cujo boneco representa uma casa, até ao 268969 que é o SSID -9 ou seja um carro. No caso de portáteis usa-se o 268967 igual ao SSID -7, este é o TG que uso.
Abaixo deste campo tem o modo como vão usar esse TG, ele é privado.

Abaixo temos o tempo de espera para ativação do repetidor “Repeater Activation Delay”, temos testado alguns valores e 400ms parece ser o correto, não gerando falhas de envio, isto se em automático. Mais à frente falarei sobre o não envio em modo automático, havendo só envio se falarmos, ou seja, se for ativado por PTT.

Por debaixo da sessão Digital temos a Analógica.

Se quisermos desativar a “ronca” de cada vez que emitimos devemos colocar em Off o campo “APRS TX Tone”. Algo que também devemos alterar é o indicativo de destino, o que identifica o tipo de equipamento na rede APRS, no caso do Anytone 878 devemos colocar APAT81, se D578 será APAT51, no SSID de destino deixaremos o 0, no nosso indicativo colocaremos o nosso em maiúsculas, e no nosso SSID o identificador de menos qualquer coisa, por norma será o -7 (portátil). Os outros dois campos são referentes ao “boneco” a usar, existem duas tabelas, uma principal e uma estendida que permite mudarmos o boneco apresentado perante a rede APRS. Abaixo temos o caminho e o número de saltos, para os portáteis o WIDE1-1 é quanto baste, para móveis ou quem ande de portátil, mas em movel o WIDE1-1WIDE2-2 é aconselhável. Atenção que o equipamento tem um bug e para os que estão habituados a que cada sentença tenha um ponto e virgula não o devem colocar neste campo, sigam o que vinha estabelecido por defeito.
Ainda dentro do Analógico temos a frequência a usar, 144.800, o atraso de transmissão, no caso do analógico pode ser algo entre os 100~200ms, os tons a usar, no caso nenhuns, o pré envio, que poderá ser de 300ms e qual a potencia que pretendemos usar.

Temos ainda os ajustes a serem feitos no caso de envio automático ou manual e ainda a posição fixa, não lhe acho muita piada, mas existe. No caso do intervalo de TX em manual é o tempo em que numa transmissão vamos fazer envio do sinal GPS, este campo tem valores entre 0 e 255, afim de evitar muitos envios dentro do mesmo QSO ou seja em 3 minutos poderemos escolher um valor entre 90 a 175 seg., 90 dará a possibilidade de 2 envios dentro do ToT e 175 dará só 1 único envio, estes valores devem ser confirmados e configurados por cada um dependendo da necessidade ou gosto pessoal e do tempo de presença na rede, há colegas que em quando emissão não falam mais que 20 ou 30 seg. neste caso e para esses, será de alterar este valor porque se não o sistema nunca irá enviar a localização.

O APRS auto TX, permite o equipamento fazer a emissão do sinal APRS no tempo selecionado. Não devem ser usados valores como 10 seg. ou 15, isso provoca uma saturação na rede, não necessária. Valores entre os 60, 90 ou 120 seg. são o ideal

O suporte para o roaming, no meu entender não tem nenhuma razão de existir, o equipamento não seleciona repetidores por posição geográfica, aliás nem tão pouco sabe onde eles estão, mas sim pelo sinal recebido dentro de uma tabela configurada pelo utilizador.

Por último temos o Beacon fixo, que vai usar as coordenadas em graus decimais introduzidas pelo próprio.

 

Esta foi a primeira parte da programação necessária para uso do APRS.

 

Vamos agora analisar o necessário nos canais.

 

 

Aqui temos pouco a configurar, no campo “APRS Report Type” escolhemos “Digital” e no caso de termos deixado o intervalo de “APRS Auto TX Interval” em Off no menu APRS, aqui no canal devemos no campo “Digital APRS Report Channel” escolher o tipo de Template que definimos no menu APRS. Ora como nesse menu deixámos todos com o mesmo tipo de seleção, ou seja, o canal em que estamos e a slot em que estamos, neste caso basta só ativar o Digital APRS Report Channel para On e deixar o Template como está. Neste caso, e como iniciei dizendo, o sinal GPS é enviado pelo próprio, para isso selecionamos no campo “Digital APRS PTT Mode” o On.

Se a sua ideia é ser automático, então no menu APRS selecionamos o intervalo de Auto TX, deve estar entre os 60 e os 180 seg. e no canal desativamos o campo “Digital APRS PTT Mode” passando-o para OFF

Ontem, por esquecimento e até pela pouca “visibilidade” não referi o APRS analógico. O procedimento é o mesmo, o canal é único, frequência de 144.800, a seleção do tipo de relatório de APRS será “Analog”, dito isto fica a faltar que para trabalhar em APRS analógico o canal terá que estar ativo numa das bandas, A ou B, e o “APRS auto TX Interval” terá que estar habilitado com um valor superior a 30 seg. isto é um mínimo.

 

 

Links uteis:

Símbolos APRS: http://www.aprs.org/symbols.html

 


 

3º encontro anual Team DMR PT

 

Teve lugar ontem, 31 de Agosto, mais um almoço convívio organizado pelo Team DMR Portugal, celebrando o 3º ano (embora com atraso visto a data de celebração ser Fevereiro) da presença desta rede em território nacional. O encontro realizou-se no restaurante “O Camelo”,um local aprazível situado nas imediações de Torres Vedras (A-dos-Cunhados).

 

 

Estiveram presentes vários colegas amantes do DMR e não só, foram trocadas ideias, esclarecidas algumas dúvidas, isto para quem não era ou nunca utilizou modos de voz digital, trocaram-se conhecimentos e soluções, isto tudo regado com bons vinhos da região, com entradas variadas onde faz parte os mexilhões desta casa, vários pratos e o leitão, assado ao momento e escolhido por quem se decidiu a ir directamente ao forno buscá-lo em vez de esperar pelo empregado.
Enfim, uma tarde memóravel.

 

Neste evento estiveram presentes os seguintes colegas:

 

 

CT1EUW, CT2JAY, CT1EBN, CT1JIB, CT1JQJ, CT1FZC, CT2GAI, CT2GPZ, CT2KEV, CT2IZS, CT1ECM, CT1CUW, CT1DOV, CT1XZ, CT1EYY, CT2IDB, CT5JYE, CT2GXZ, CT2HGP, CT5JUC, CT5JUD e respectivas famílias num total de 36 presenças.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A todos os presentes o nosso muito obrigado e até para o ano.

 


 

3º Almoço/convívio

 

Team DMR PT 3ºaniversário

 

 

Convida para mais um almoço/convívio de rádio amadores simpatizantes dos sistemas de voz digital, ou tão somente pela amizade e convívio, almoço esse que se realiza no Restaurante “O Camelo” em à-dos-Cunhados. Torres Vedras, coordenadas: 39.1642237, -9.2753529 / N39º 9′ 51.20”, W9º 16′ 31.27” no dia 31 de Agosto, hora de início, 12:00H, para quem use a A8 sai na saída 9.
Este restaurante tem 3 salas e um amplo espaço exterior.

 

Espaço exterior

O almoço é em regime de buffet com diversos pratos à escolha, bem como mesas de queijos. Conta também com o leitão assado no local, porco assado no espeto e outras iguarias.

 

 

 

Nesta reunião irão ser atribuídos os diplomas da actividade “DMR Simplex/SOTA 2019”

Os custos por pessoa são de 15€, crianças até aos 8 anos só pagam metade deste valor. As reservas poderão ser feitas através de:

Telegram: Net CT Suporte, email: team.dmr.pt@gmail.com, informando do número de pessoas

Novo TG e alterações…

 

 

 

Na sequência dos ataques realizados a todos os 43 “masters” da rede BrandMeister mundial que teve início no dia 16, estes ataques criaram falsos utilizadores na rede que foi necessário apagar. Esta ação foi realizada pelo core central do BrandMeister que ao eliminar o mau levou algo de bom e necessário.

No que nos toca, demos conta de que algumas contas dos gestores de repetidores tinham sido apagadas, bem como todos os Clusters. Foram verificadas as contas dos gestores dos repetidores, foi recriada a tabela dos clusters e novamente adicionada aos respectivos repetidores. Esta recriação permitiu repor alguma ordem tendo em conta a alteração feita em Outubro de 2016 aquando a criação dos clusters em que a ideia era o aglomerado deles por região, isto não veio a acontecer por razões invocadas pelos gestores dos repetidores o que deu origem a que esses repetidores mais antigos tivessem como “Local” o TG8 contra o que foi por nós iniciado em 2017, TG2 como local acessível de qualquer ponto da rede ou TG8 regional englobando um certo número de repetidores e também este acessível de qualquer ponto da rede.

Dadas estas alterações, forçadas pela necessidade de recriar o apagado, seguimos então o estipulado em 2017, assim os seguintes repetidores que antes tinham o TG8 como local e que passaram como os demais a ter TG2 são:

CQ0DAM (Amarante)

CQ0DTRZ (Arestal)

CQ0DCD (Candeeiros)

CQ0UCSC (Cascais)

CQ0DOD (Odivelas)

CQ0DKE (Torres Vedras)

 

O repetidor CQ0DRX (Roxo) tem o TG8 = 268904 sendo este a nova região de Coimbra, como ligação Local será TG2 = 268205

O repetidor CQ0DCO (Coimbra) tem o TG8 = 268904, como Local será TG2 = 268202

 

Concluindo

Só 6 repetidores terão o TG8 alterado por TG2, mantendo a antiga estrutura externa. Coimbra passou a ter uma região com TG 268904, este permite sair em qualquer um dos repetidores no TG8. Os utilizadores destes repetidores devem ter no canal Local que usavam anteriormente em TG8 um rxlist com o TG2, assim poderão ouvir as chamadas locais ou regional Coimbra.

Criado o Grupo Coimbra TG 268904