DMR2SOTA Gateway

 

 

DMR2SOTA Gateway

 

DMR2SOTA é uma nova gateway para envio de spots através da rede Brandmeister DMR (mais de 5.000 repetidores WW) para o Sotawatch.
Instruções:
Envie um SMS em privado com o id 214996 como os exemplos seguintes (use espaços para separar os campos):
CT/ES-005 14.205 SSB CT1GZB/P comentários opcionais
Como o seu radio está identificado na rede pode usar o asterisco para se anunciar a si próprio:
CT/ES-005 14.205 SSB * comentários opcionais
ou
CT/ES-005 14.205 SSB */P comentários opcionais
Após o envio da mensagem receberá um SMS confirmando ou não o sucesso do envio dependendo da resposta do Sotawatch. Se ocasionalmente receber um erro confirme o formato do envio do seu SMS.
Outros comandos disponíveis (similar aos comandos APRS2SOTA)
/SPOTS ou /S : Para receber os últimos 3 spots publicados no Sotawatch
/LAST ou /L: Para receber o último spot publicado no Sotawatch
/ALERTS ou /A : Para receber os últimos 3 alertas
/INFO ou /I : ‘referência SOTA para receber informação acerca da mesma (exemp: /INFO CT/ES-005)
/TIME ou /T: Para receber a hora em UTC

/HELP ou /H: Para ajuda

 

Agradecimentos à equipa BM ES pelo desenvolvimento, EA2CQ, EA2CW e VA3ARR.

O TG utilizado é ‘global’ o que quer dizer que está disponível no mundo DMR Brandmeister independentemente do master usado.  

 


Brandmeister DMR 2021: Revisão anual

 

 

2021 foi um grande ano na rede Brandmeister. A equipa de desenvolvimento mais uma vez mimou a comunidade DMR com muitos recursos excelentes. Vamos revisar os mais importantes:

 

Um novo hoseline com esteróides – QSOs em grupos de conversação Brandmeister podem ser ouvidos usando um navegador da web em praticamente qualquer dispositivo, usando o novo Hoseline com áudio aprimorado, normalização de volume, escuta de vários grupos de conversação, reprodução instantânea e muitos outros recursos descritos em detalhe neste artigo.

 

Gráficos de cobertura de repetidores aprimorados – Os gráficos de cobertura são mais precisos do que costumavam ser e são atualizados minutos após fazer uma alteração nos dados do repetidor. Os dados devem ser o mais precisos possíveis, a altitude é a da base da antena até à mesma (AGL e não ASL), o campo Power ERP (Effective radiated power) deve conter o valor da potencia emitida -perdas + ganho antena, usando a seguinte formula:

ERP(dBW) = Ptx(dBW) -L(dB) + G((dBi) -2.15)

Isto dará uma melhor definição da área de cobertura do vosso repetidor.

 

Autoatendimento para utilizadores e repetidores – Os dias do padrão “passw0rd” para pontos de acesso e repetidores acabaram. O processo de registo no Brandmeister garante que os IDs do amador sejam protegidos e o tráfego não seja perturbado por dispositivos ou gateways não autorizados. A maioria dos novos utilizadores agora são aprovados automaticamente e leva apenas 5 minutos para que um novo repetidor se torne disponível e gerenciável na rede Brandmeister DMR. Graças à colaboração dos desenvolvedores do Brandmeister e da RadioID, os dados do repetidor são importados no Brandmeister e os direitos do sysop são adicionados automaticamente. Não há necessidade de perguntar e esperar que isso seja feito manualmente.

 

Um painel mais rápido – o painel agora está responsivo, os proprietários de repetidores podem definir as suas próprias senhas, o ponto de acesso e a lista de repetidores são exibidos duas vezes mais rápido do que antes e o último ouvido é mais rápido do que nunca.

 

Atualizações do Brandmeister Core – o software principal da Brandmeister viu 48 atualizações em 2021, trazendo muitas melhorias de desempenho, bem como novos recursos incríveis, como o protocolo AudioSocket do Asterisk, TextCapture e a otimização de Wires-X bridging e do IMRS Fusion.

 

Reconhecemos que todas estas melhorias não teriam sido possíveis sem:

  • O tempo e a dedicação dos desenvolvedores envolvidos nos muitos aspectos da rede Brandmeister
  • Administradores nacionais contribuindo com o seu tempo para testar e relatar problemas para a equipe de desenvolvimento
  • Administradores nacionais mantendo, solucionando problemas e atualizando os servidores que tornam o Brandmeister acessível aos utilizadores de rádio em todo o mundo
  • Equipas de suporte que passam incontáveis ​​horas ajudando outros utilizadores
  • Utilizadores fornecendo recursos de computação e hospedagem

 

Temos mais em 2022 … fique ligado e Feliz Ano Novo!

 


 

Upgrade (correcto) dos Anytone

 

Por toda a WWW é possivel ler e reler “formulas” de como fazer o upgrade aos Anytone, umas correctas outras nem por isso. Deixo-vos aqui aquilo que tem sido escrito/re-escrito no grupo de apoio ao Anytone em português Telegram:CT AT-868/878/878+ Suporte (+578).

Assim sendo vamos ver como proceder:

 

  1. No CPS anterior, antes de fazer qualquer atualização, exporte tudo Tools -> Export -> Export (all). Isto irá salvar toda a informação do codeplug antigo.
  2. Passe por todas as suas configurações opcionais(Optional Setting) e anote-as ou faça capturas de ecra de todas as configurações que lá se encontrem. Essas configurações não são salvas pelo processo Export (all) .
  3. Instale o novo CPS, no fim da instalação deixe o instalador abrir o CPS e faça as seguintes configurações, vá a Tools -> Options e marque as opções GPS / Bluetooth / não active opção 500Hours Record, irá só ocupar espaço de memória num equipamento que tem muito mais que nos interesse que seja o fazer gravações e /APRS que se aplicam ao seu rádio. Após isto feche o CPS .
  4. Ligue o rádio normalmente, segure as teclas MENU e EXIT e desligue o rádio. Certifique-se de que o LED vermelho esteja a piscar, indicando que o modo de upload de firmware está ativo. Abra o novo CPS. Carregue o novo firmware usando a ferramenta de menu do software CPS -> Firmware do novo CPS.
  5. Faça o RESET ao rádio, esta etapa é muito importante! Se não fizer isto, os dados antigos no rádio podem entrar em conflito com a maneira como o firmware espera que a memória seja formatada após a atualização. Após o reset entre os dados de UTC e relogio.
  6. Se houver uma atualização da banda base com a nova versão do firmware, faça isso agora. Ligue o rádio segurando o botão laranja / azul superior e o botão # até que a mensagem “inicialization mode to SCT” seja exibido.
    Use uma versão recém-instalada do software SCT_PORT Host Controller no seu PC para enviar o novo arquivo hex SCT3258 para o rádio. Versões mais antigas do software SCT_PORT Host Controller podem não ser capazes de carregar todas as informações necessárias, apesar de não fornecer nenhum erro ou outra indicação de falha
  7. Se houver uma atualização dos ícones com a nova versão do firmware, faça-o agora. Ligue o rádio segurando o PTT e o botão lateral inferior até que a mensagem “ACTUALIZATION MODE” seja exibida. Carregue o novo arquivo de ícones usando a ferramenta de menu do software CPS -> Firmware e Icon actualization.
  8. Agora leia o rádio reiniciado (sim, está a ler um rádio ‘em branco’, tudo bem)
  9. Importe tudo o que foi salvo na etapa 1, usando Import (All)
  10. Conclua o seu codeplug preenchendo a seção Optional Setting e confirme se tudo está correto.
  11. Envie o codeplug recém reconstruído para o rádio
  12. Se tinha uma imagem de inicialização personalizada ou imagens de fundo, envie-as para o rádio agora.
  13. Finalmente, salve o codeplug e certifique-se de usar este arquivo salvo como base para quaisquer outras alterações que possa vir a fazer

 

Sim, a coisa funcionará com o codeplug da última versão do firmware, mas coisas estranhas podem acontecer se não forem seguidos os passos acima descritos. Transmissão lenta, tons de alerta distorcidos, congelamento, travamentos e outros problemas diversos foram corrigidos por uma nova reconstrução do codeplug – um processo que ficou muito mais fácil com os recursos de exportação e importação do software.

Isto garante que os dados subjacentes nos quais o seu codeplug é construído sejam novos e consistentes com o CPS e a versão do firmware em uso. Reserve um tempo para fazer isto para garantir um melhor resultado.

 

P.S. –  o ponto 6 já não se aplica aos atuais equipamentos, somente se adquiriu um radio a alguém que tenha “parado” no tempo, no caso do 878 que tenha firmware <= 1.14

Qualquer duvida contacte-nos…


 

O serviço SMS Store & Forward

 

Nova facilidade no BM, “TextCapture”, o serviço SMS Store & Forward (guarda-e-envia) pode ser habilitado no seu SelfCare !

 

 

Se achou inconveniente só receber SMS com o rádio DMR ligado, dentro da cobertura de repetidor / hotspot, e não estando ocupado… a rede Brandmeister tem uma solução!

 

Graças ao árduo trabalho do Artem e da equipa betatester da Brandmeister, agora pode ativar o “Text Capture” no seu Selfcare, um recurso que armazenará as mensagens de texto enviadas para si se o seu rádio não estiver acessível no hora de envio e atrasar a entrega até que o seu ID se torne ativo na rede Brandmeister DMR.

 

Requisito Importante

 

Para que este recurso funcione precisa garantir que o seu rádio envie uma confirmação de recepção de SMS de volta para a rede BrandMeister. Caso contrário, o BrandMeister continuará enviando as mensagens podendo ser considerado SPAM ou pelo menos aborrecidas.

 

Portanto, antes de ativar este recurso, certifique-se de que o fabricante do seu rádio implementou o reconhecimento de SMS e de que você ativou esse recurso no seu codeplug. (Forneceremos uma ferramenta baseada na web para ajudar a verificar se o seu rádio o reconhece corretamente.)

 

Como é que isto trabalha?

Ilustração de um rádio DMR enviando um SMS para outro rádio pela rede Brandmeister

 

Por padrão, a Captura de texto está desativada. Quando alguém envia um SMS para o seu ID, se o remetente e o destinatário não estiverem na mesma frequência e timeslot, a mensagem é encaminhada para o master server Brandmeister onde o seu ID foi ‘visto’ pela última vez e enviada pelo mesmo repetidor / hotspot que está a usar. Se o seu rádio captar, ótimo, caso contrário estará perdido e não será devolvido.

 

Roteamento de SMS da rede Brandmeister quando a captura de texto está desligada.

 

Depois de ativar o recurso de captura de texto no seu Selfcare, qualquer chamada de dados enviada para seu ID (incluindo SMS, ARS, etc.) será tratada pelo master BrandMeister. Quando um SMS é enviado para o seu ID, o Brandmeister irá capturar a mensagem, enviar uma confirmação ao remetente, tentar a entrega ao seu rádio e aguardar que ele confirme o recebimento do SMS. Se nenhuma confirmação for recebida, o master Brandmeister continuará enviando a mensagem regularmente até que uma confirmação seja recebida por um período máximo de 7 dias. Depois disso, a mensagem será eliminada e não há como recuperá-la.

 

Roteamento de SMS na rede Brandmeister quando a captura de texto está ativada

 

 

Novamente, é importante que tenha em mente que, uma vez que o recurso é ativado, o seu rádio receberá apenas chamadas de dados iniciadas pela rede Brandmeister.

Excepções

  • O recurso “armazenar e encaminhar” funciona apenas com assinantes da rede Brandmeister.
  • SMS de serviços externos (como serviços automatizados de SMS, mensagens DAPNET, etc.) são enviados diretamente para o destinatário.
  • SMS não passam por gateways com outras redes DMR.

 

Alterando o “Text Capture” on and off

 

  • Logue-se na sua conta Selfcare da rede BrandMeister.
  • No topo direito da página, clique no seu indicativo e selecione “Selfcare”.

 

 

  • Pressione “Text Capture” para opção ON ou OFF e depois salve a opção escolhida.

 

 

Para qualquer duvida contacte-nos: team.dmr.pt(at)gmail.com

 

 


 

Anytone – Talker Alias

O Talker Alias (tolquer alias) é uma das características da rede BrandMeister DMR, ela difunde sem simultaneo com o stream o indicativo e o complemento do APRS Text que se encontra no Selfcare de cada utilizador. É comum vermos CT1xxx DMR ID: 268xxxx, isto significa que o utilizador não alterou os seus dados no Selfcare.

Práticamente todos os masters tem a possibilidade de envio e receção do TA, são uma excepção os Estados Unidos da América (MCC 310), o motivo que os levou a tal é o facto de os repetidores e alguns rádios da marca Motorola não cumprirem os SPECS do protocolo DMR e como tal não entederem esse recurso dando origem a pequenos cortes na receção ou emissão. Tal facto levou os sysop’s dos USA a eliminarem o TA da sua rede, no meu entender sem proveito algum, digo isto porque Portugal tem TA na rede e é detentor de 3 repetidores Motorola e alguns utilizadores com o mesmo tipo de equipamento no entanto não existem cortes na rede, alguns poderão existir por maus ajustes dos interlocutores.

Vamos então ver o necessário para que tias cortes não sejam produzidos, esta informação recai sobre equipamentos da marca  Anytone ou equipamentos Motorola sob hotspot.

 

Anytone

Com a entrada ao serviço de equipamentos Anytone que recebem o TA, facilitando assim o reconhecimento do indicativo do interlocutor não precisando da lista de contactos para estar atualizado, e que também o podem emitir, pretendo então explicar a forma correta de configuração do TA. Pode ver nas imagens abaixo o que é necessário ser parametrizado corretamente: Nunca habilitar o ‘Send Talker Alias’.

 

Clicando naquela entrada iremos ter o seguinte quadro:

 

Após a seleção gravamos o codeplug e fazemos o envio para o rádio.

 

No caso dos equipamentos Motorola usando um hotspot pessoal.

Para quem tenha equipamentos Motorola e use Hotspot, atualmente e para quase todos é o pi-star, existem também uns parametros a definir.
Acedemos à configuração do pi-star, escolhemos o modo ‘Expert’, de seguida abrimos o menu ‘mmdvmhost’ e no quadro DMR localizamos o campo “OVCM”, os valores estão descritos no quadro de informação, poderão variar conforme o tipo/firmware do nosso Motorola, por norma o 1 resolve o problema, em última instancia o 4, forçando o sistema a eliminar o TA da rede. Vejam as imagens abaixo para identificação: – nunca usar o 2 ou 3.

 

 

 

Em conclusão, sendo que equipamento for e se o mesmo poder fazer envio do TA na transmissão não o usem, porque isso provoca os tais cortes audiveis nas comunicações se pelo caminho estiverem repetidores da marca Motorola, ou se o ouvinte estiver a usar um hotspot e também um rádio da Motorola.

 

Para qualque duvida deixe um Comentário.

Formações DMR ** atualização **

 

Novas formações

 

Iniciámos no mês de Março a aplicação prática de uso da rede DMR. A segunda ação de formação incidiu sobre o CPS e a elaboração de um codeplug. Foi solicitado aos presentes um envio de um pequeno ‘codeplug’ que demonstrasse a aquisição dos conhecimentos adquiridos.

Esta primeira fase foi ultrapassada por alguns e é para esses agora que será apresentado o que alguns CPS’s e rádios podem oferecer em uso na rede DMR Brandmeister, bem como sugestões de uso na rede DMR.

Estas sessões irão ser divididas por modelos em exclusivo, o CPS de um não é igual para todos, há rádios que permitem roaming sendo que a maioria o não possibilita. Terá também como novidade o poder ser interactiva, ou seja o utilizador tem acesso a partilhar o seu ecrã e assim poder identificar a sua dificuldade ou a questão que queira colocar.

 

Contamos ser este o plano de ação:

  • Para a primeira sessão as inscrições para os rádios da marca Anytone, mod. D878 ou D578 e até mesmo o 868 embora algumas das funcionalidades não estejam presentes.
  • Para a segunda sessão será inscrições para os rádios da marca Tytera, mod. MD380/390, MD380UV/390.
  • Para a terceira sessão será inscrições para os rádios da marca Retevis, mod, RT3, RT3s, RT82.

 

O facto de não incluírmos o CPS do GD77 é tão somente pelo facto de na sua versão original ser igual ao Tytera MD380 ou Baofeng e na versão de Roger Clark o próprio CPS ter perdido informação sendo que o utilizador terá que a inserir manualmente. Por este facto e por ser um equipamento de entrada de gama muitas das funções possíveis na rede DMR não estão disponíveis no mesmo e por essa razão não o apresentamos neste workshop.

 

Serão enviados email’s a todos os inscritos nas sessões anteriores, para quem pretenda inscrever-se de novo deve identificar qual a sessão pretendida se a 1ª, 2ª ou 3ª, para as inscrições anteriores o procedimento é o mesmo, muito embora possam estar presentes em todas elas se acaso vejam justificação para tal, é capaz de não fazer muito sentido assistir a um workshop sobre o Anytone, muito embora possa ser útil saber o que outros equipamentos podem permitir em relação ao que tenha atualmente e ser um fator a ter em conta em uma futura escolha quando o nosso tual equipamento é um Retevis, por exemplo, mas será sempre uma escolha do próprio utilizador.

Devem confirmar a vossa presença reenviando o email de convite identificando qual o workshop a que pretendem estar presentes. As sessões não deverão ultrapassar 1H, podendo contudo ser estendidas no tempo havendo solitações de colegas e dependente da aquisição de conhecimento geral e/ou individual.

Para os colegas que tiveram uma avaliação positiva na formação sobre CPS e que fizeram envio do codeplug de teste será enviado um “Certificado de Presença” e avaliação que não conferindo nenhum grau académico é representativo do tempo e do conhecimento adquirido, sendo também uma forma de agradecimento da nossa parte pelo vosso tempo e paciência.

 

 


 

Foi então lançado o desafio e estipuladas datas, será sempre aos domingos e sempre com início as 15:00 locais. Os colegas que pretendam assistir terão previamente que o solicitar através do email ‘team.dmr.pt@gmail.com’ que funciona tão somente para recolha dos vossos email para envio do convite para as sessões em Zoom.

 

Nesta primeira fase foram apresentados os seguintes temas;

1 º Ação – 28/02 – 15H
• Breve descrição do funcionamento do sistema DMR, relacionamento entre uma rede de voz digital e uma rede informática.
• Apresentação das diversas plataformas usadas em DMR. Como proceder, o que conhecer sobre elas.
o Brandmeister.network site, Selfcare, wiki de Portugal e RadioID
• Como consultar dados na rede, relativos a contactos, TG’s e outros.
o Brandmeister.network, aprenda a criar consultas sobre contas, TG’s e outros.
2ª Ação – 07/03 – 15H
• Filosofia de um codeplug, o que é necessario sabermos.
o A composição de um codeplug deve ser pensada, quais os repetidores que eu alcanço?, que nomes lhe vou chamar? devo criar uma zona unica e ponho la tudo?
• Contrução em blocos do que iremos necessitar, isto para um melhor entendimento.
• Utilização do software de programação, vulgarmente chamado de CPS (Customer Programming Software – software de programação cliente). Iremos focar sobre os mais usados.
o Iremos ver a construção desde o “zero” de um codeplug e como utilizar ferramentas externas para nos ajudar na construção.

  

Link para as gravações:

 

1ª Ação: Formação 1ªação

2ª Ação: Formação 2ªação 

1º workshop: Anytone “tweaks” dia – 02/Maio

2º workshop Tytera MD380/390 UV380/390 – 09/Maio

3º workshop Retevis RT3s RT82 – 16/Maio

 

 

 

Obrigado a todos os que estiveram presentes.

 


 

 

YCS268 servidor Fusion

Entrou em funcionamento à já uns meses em versão teste o novo servidor YCS para a rede Fusion. Este servidor permite o uso em exclusivo de equipamentos Fusion e dos repetidores DR2-X da Yaesu.

Portugal tem de momento um único repetidor deste modelo, situado na Serra de S.Mamede e que permite o acesso usando o DG-ID correspondente.

 

Abaixo publicamos a tabela e a configuração do servidor, no primeiro bloco estão as ligações internacionais (poderemos adicionar mais a pedido), no segundo bloco estão a ligaçoes com bridge a outros sistemas, DMR e DSTAR.

 

 

 

Os DG-ID 90, terminar o estático, e 99, Parrot, são comuns a todos os YCS’s

 

Qualquer falha notada ou questão agradeciamos nos informassem.

 


 

 

Registos DMR – melhor explicado

 

Tèm surgido dificuldades nos registos novos ou nas validações de utilizadores já com ID feito no antigo ham-digital.org e que agora dadas as possibilidades divulgadas numa primeira fase tem dificuldade em validar a sua entrada na RadioID.net.

 

Como uma imagem vale mais do que mil palavras deixo aqui as diferenças encontradas entre quem quer se registar pela primeira vez e quem já é detentor de ID.

 

Comecemos então por um novo registo na rede DMR (também válido para DSTAR). introduza no seu browser o seguinte endereço: https://www.radioid.net/ a partir dessa página sigam as imagens abaixo.

 

 

 

Passaram então à fase seguinte.

 

Para os novos registos

Esta página tem a escolha para os novos registos e para os que já o têm vindos do ham-digital.org, no caso de novo registo deve escolher a tecla Signup e preencher os dados solicitados. Após validar o “Captcha” e premir “Create Account” ser-lhe-á enviado um email para a conta que identificou na caixa. Se acaso não o receber num intervalo de 1H verifique a sua caixa de SPAM. Esse email serve para verificar se é o utilizador identificado e dará acesso a poder então fazer o seu registo, para isso precisa de cópia da sua licença em formato digital.

 

Para quem já tem um ID feito na ‘ham-digital.net’

 

Para quem usa screen reader, fica aqui o link para a validação de dados, deve usar o seu indicativo em maisculas e o mesmo email com que se registou pela primeira vez: RadioID – Login,
Se acaso o email que introduziu não corresponder terá que solicitar ao suporte a validação de um novo email, deve adicionar copia do CAN, o link para tal: RadioID – Support

Deve escolher ‘General Support’ e explicar o pedido de alteração, no fundo da página à esquerda está um “captcha” com uma caixa onde deverá marcar só com o rato, não é um gerador de letras ou simbolos é só mesmo uma caixa de validação.

**********************************************************

Para os detentores de um DMR ID, e conforme visualizado na imagem acima, a caixa é outra, devem utilizar o mesmo email que usaram aquando do vosso registo DMR. Se acaso for o correto irão receber uma password provisória que dará acesso  à vossa àrea, se for recusado, porque o email não condiz com o feito no vosso primeiro registo, poderão colocar um Ticket no suporte da RadioID ou mais rápido e sem tanta confusão fazer-nos chegar a conta de email que querem ver anexa  à conta RadioID, através do email team.dmr.pt@gmail.com. A imagem abaixo é em exclusivo para esses utlizadores já com registo feito no anterior sistema.

 

 

 

Esperemos que estas imagens sejam uma ajuda, relembramos que qualquer duvida poderá e deverá ser enviada para team.dmr.pt@gmail.com

 

 


Antigo artigo acerca das mudanças

 

 

Anúncio atual! (em 10/11/2020)

 

Após cerca de 10 anos, 2 mudanças de sistema de servidores, quase 80.000 registros e muito trabalho de uma ótima equipe de administração, o nosso sistema de registo irá ser encerrado, o sistema é antigo e precisaria de muitas mudanças e atualizações.

 

O front-end da Web é um HTML antiquado, o sistema operacional não recebe mais patches de segurança desde Novembro e não deve ser usado para armazenar dados pessoais.

Portá-lo para uma nova plataforma com uma versão real do Linux custaria muito tempo e esforço.

Com uma mudança para uma nova versão do sistema operacional, este traria versões atualizadas das linguagens de script e os primeiros testes confirmaram que muitas coisas mudaram, tornaram-no incompatível e quase todos os scripts precisariam de ser ajustados e testados.

Não quero investir esse tempo, em vez disso decidi misturar o sistema com o segundo sistema de registro DMR que temos no mundo, o RadioID.net no Canadá.
Esta é a solução mais fácil e quase pode ser feita fechando um sistema e abrindo o outro.
No passado, já provámos a compatibilidade quando um sistema falhou por um tempo.
Os dados são paralelos nos dois sistemas, os procedimentos de registro, as regras, tudo é parecido ou até igual.
Cooperamos e compartilhamos os dados básicos desde que os sistemas existem.

 

A mudança para esse sistema está prevista para 18/19 de Dezembro.

  • register.ham-digital.org deixará de aceitar solicitações de registro as 23:59H 18 de Dezembro

Depois disso, trabalharemos nas últimas solicitações abertas e limparemos tudo.

  • RadioID.net começará a aceitar novos registros as 00:01H de 19 de Dezembro da Europa e de África, faixa MCC 2xx e 6xx.

 

Isto não vai influenciar as redes, todos podem usar como antes.
Novos utilizadores encontrarão um novo sistema de registro, mas como a maioria deles não usava o antigo antes não se aperceberão da mudança.

 

Há uma mudança importante para os utilizadores existentes no nosso sistema:

 

 

O RadioID.net permite que utilizadores registados mantenham os seus próprios dados numa área de autoatendimento.
 – Pode alterar quase todas as informações, exceto DMR-ID, país e indicativo.

Quem quiser usar estes recursos precisa de uma conta neste sistema.

Normalmente para obter uma conta é o mesmo procedimento que no anterior sistema, fornecendo uma cópia do documento de licença etc.

Para facilitar o trabalho dos utilizadores que já se registaram no nosso sistema implementámos uma forma que simplifica o processo.

Quando faz o login no RadioID.net com exatamente o mesmo endereço de e-mail que usou no registo inicial no nosso sistema, o sistema vai perceber isso e enviar um e-mail de verificação para confirmar a sua conta. Com o e-mail confirmado pode fazer o login, definir uma senha e alterar as suas configurações pessoais, como o seja o endereço de e-mail, nome visual ou nome pessoal.

 

Tudo feito!

 

Os processos informáticos podem às vezes pregar partidas, esta data prevista pode sofrer alteração imprevistas. Pelos meios possíveis de informação informaremos se algo tiver decorrido menos bem neste processo.

A coordenação dos ID’s 268xxx continuarão a ser geridos por nós.

 

DMR UK e G4KLX Jonathan Naylor – Fact Check

Tendo como objectivo retirar rumores do que muito se tem falado nestes últimos dias.

A 25 Nov 2020 13:59:57 GMT Jonathan publicou este documento, isto após o Team mundial ter removido a licença ao BM UK

 

«…

DMR, after D-Star, is the most political of the digtial voice modes. Unlike the other modes, most DMR systems connect to a centralised server, known as a “master” and that is responsible for all of the talk group routine, personal calls, and position data interpretation and forwarding. There are three main centralised systems: BrandMeister, DMR+ (known as Phoenix in the UK), and TGIF.What these systems have in common is that they are closed source. This is not good for the amateur community. There were mutterings about them having signed NDAs with Hytera and Motorola to get details of their internet connection protocols, which may or may not be true. Even if true, why not make the non-NDA parts of the source code open?In the commercial world, digital voice repeaters, be they for DMR, P25, NXDN, or dPMR have limited abilities within themselves for call routing. They do include CPUs of course, but for anything other than simple point-to-point links, they are useless. This limitation is fine for what they were originally designed for, small centrally controlled networks, with or without a dispatching console function. The YCS system for System Fusion is looking to do the same for YSF and that is why I oppose it.This model of a centralised control structure carried through to the amateur DMR networks. In its simplest form, a repeater would simply have a point-to-point network connection to the master and things would be fine. Even with a semi-distributed system, with one or more master per country, there is still some central control of the system with the power to overrule the decisions made at the local level. Such central control is also not conducive to supporting each countries requirements, and leads to much used functionality being arbitrarily removed. In the extereme case the countries master may also be removed. When such things happen you have to ask from where did they derive their authority? Who voted for them? Who made the decision and how do they know that it is correct? In the amateur world we have gone beyond having dumb repeaters. Most MMDVM systems for example have a Raspberry Pi or similar running the system, and have the potential to provide a lot of local processing power which can be used for more complex tasks than simply routing traffic over a point-to-point link. Many sysops expressed the wish to be able to have access to multiple masters, simultaneously, and hence the DMR Gateway was born in 2017. It does complex call routing, and almost everything else, bar the position data interpretation. In some quarters this development was opposed. I believe that the sysop should have the choice on how to route their traffic and so development went ahead and it has been enhanced since. It has been a huge success. I think that the time has come to look at having an open source, non-centralised, DMR network. A network where no one person or group has control. We already have the beginnings of this with the HBLink and with XLX projects. If more people get involved with these projects then they will grow and offer more features as time goes on. Some may say, what about integration of commercial repeaters like Hyteras and Motorolas? There is already a program available that converts the Hytera repeater protocol to the protocol used by the MMDVM, and integration of Motorola repeaters is possible all be it with a number of programs in series. Maybe someone will rationalise this into something simpler. Things are already moving on this, and I hope that in the future we will see such systems appear and then DMR will be free of the tyranny of what we have now. Sysops and their users are sovereign and should not be dictated to by anybody (the same goes for software developers 🙂 ).

Jonathan G4KLX

…»

 

O que ele não disse.

 

 

Diversas informações rolam pelos grupos sociais, umas são reais a maioria é falsa ou tendenciosa. A publicação do Jonathan Naylor é real mas partindo de quem parte só pode ser uma alucinação, fala de democratização quando ele próprio removeu da aplicação MMDVMHost a ligação a rede BrandMeister que muitos usam à anos, em alternativa e tendenciosa, obriga os utilizadores a usarem a aplicação DMRGateway, tem como vantagem o poder usar múltiplas redes, alias este aplicativo já existe à 3 anos, mas devido a dificuldade de utilização nunca teve “muita saída”. Usa para seleção das múltiplas redes uma função chamada TGRewrite, ou seja e dando como exemplo:

 

9268 – uso do tg 268 na rede Brandmeister
8268 – uso do tg 268 na rede DMR+
7268 – uso do modulo D do XLX268, e outras

 

Também e sobre esta aplicação, no “sample” de configuração esqueceu-se que o aplicativo ao ser usado na rede BM os utilizadores tem que deter a liberdade de usar o TG que quiserem, por esquecimento ou tendência deixou esse sample como enviando para todos os TG’s e recebendo sempre no 9, isto é viável para uso pessoal num hotspot, impraticável para uso em repetidor.

 

Agora sou eu que pergunto! Foi um esquecimento??.
Coloquei um post request alterando o ficheiro de configuração e após uma semana ele aceitou-o, talvez contrafeito, mas o Github é publico e mesmo que não o aceitasse muitos iriam ver o motivo da alteração que estava explicado no PR.

 

Esta dificuldade de uso e de configuração da aplicação, levou a uma fraca utilização da mesma, existem colegas ligados em DMRGateway que nem o sabem, nunca usaram e desconhecem para o que serve.  Como a aplicação não é usada a rede DMR+ perde também esses utilizadores, solução! em parceria com o sysop UK e que o levou à demissão pelo team mundial, fazer bridge dos tg’s que achassem mais interessantes para ligação na rede DMR+ UK mais conhecida por Phoenix. Acontece que a rede tem regras, mesmo sendo sysop não tem o direito de usar TG’s de outros países que não o dele sem autorização prévia dos respetivos sysops, quando confrontado pelo Team apelidou-os de “ditadores” e “fascistas” quando afinal o único errado era ele.

 

Se a rede DMR+ fosse interessante não precisava de publicidade!? Se a mesma rede fosse completamente livre, como o é a rede BrandMeister, poderia ter o mesmo número de tg’s não necessitando para nada dos da outra rede. Como essa não é a realidade do universo DMR+ faz-se bridge de grupos de conversação de outros países e introduz-se na dita esses grupos aliciando assim utilizadores. É uma questão política e publicitária.
Portugal tem desde o início da rede DMR em 2015 um DMR+, atualmente chama-se IPSC2, sendo ele livre e estando disponível para todos, inclusive os que dizem desconhecer, se analisarem a lista de IPSC2 no pi-star encontram Portugal, mas nunca lá vi ninguém.  A rede em si já evoluiu, mas pouco ou nada, a política de quem a criou era ter em DMR o que já existia em DSTAR, um repetidor + uma ligação + um reflector, ou seja uma rede feita para se usar os reflectores existentes ou atribuídos ao pais, concordo que é a forma mais fácil de usar o DMR, evita o TG (grupos de conversação) não precisa de slots, os reflectores só operam em slot2, e não era preciso construir um codeplug, ou em português, ficheiro de configuração do rádio. Isto significaria que afinal o DMR era um DSTAR e que o facto de ter 2 slots não serviria para nada. A liberdade que os utilizadores têm na rede BM de usarem o TG que lhes apetece, e estando livre, ou seja não ouvindo por lá ninguém, dá uma possibilidade que mais nenhuma rede DMR dá. A interligação, a tal centralização que o Jonathan fala dizendo que deve acabar, se acabar não há interligação! Então falo com quem??, fico limitado aos do meu país?? Esta ideia só pode ter surgido de alguém que vive numa ilha e que aprovou o Brexit, deve ser essa a ideia. Para quem fala em democratização das redes parece não perceber que uma rede é uma reunião de vários ‘nós’ interligados por alguma forma, que não é o que acontece na rede DMR+ em que as interligações possíveis são as do núcleo central a que junta a possibilidade de 2 masters chamados de ‘vizinhos’. Portugal tem como “vizinhos” os masters 724 – Brasil e 214 – Espanha, no entanto não temos nenhuma ligação com Espanha, ficando só disponível o TG 214 distribuído pelo “núcleo central” que o Jonathan parece odiar.

A rede BrandMeister é, até ao momento, a única rede DMR que permite ao utilizador a liberdade de através dessa mesma rede usar o grupo de conversação que entender bem como usar as diversas funcionalidades que a rede oferece sem ter que solicitar autorização seja para o que for e estando em que parte do mundo estiver, ressalvo neste comentário o facto de alguns proprietários de repetidores poderem aceitar ou não o uso de alguns grupos de conversação no seu material.

  • Como já foi por diversas vezes informado a responsabilidade da gestão dos repetidores é dos proprietários, cabendo a eles o melhor interesse ao grupo de utilizadores que o usem. Também neste sentido, num repetidor de uso comum o acesso é publico no entanto e por falha de legislação o que passa da RF para meio informático não está legislado nem cá nem em nenhuma parte do mundo, à autoridade reguladora compete o controle do espectro radioelétrico.

  • Ainda que o facto de haver esta liberdade ela não simboliza que tudo seja permitido, como as tais bridge’s não autorizadas e não conhecidas pelos responsáveis dos países, esta “autorização” não será o termo correto mas sim o “dar a conhecer” isto para evitar que quem o faz erre e que esse erro venha a prejudicar meio mundo e leve à perda de tempo para se localizar a origem. Desde a entrada da aplicação HBLink usada por quem pensa que aquilo é uma alternativa seja ao que for que o número de “loops” na rede mundial tem levado em certas alturas a que a atividade WW – 91 seja interrompida por esses dispositivos mal configurados, estes problemas tem também levado ao uso de ferramentas para “bloquear” esses dispositivos de entrarem nas redes primárias dando assim informação ao sysop responsável da tentativa e se da parte interessada houver um real desejo de aprendizagem e de teste entrar em contato com esses sysop’s solicitando o que for necessário. Daí nascer então a tão difundida informação de “ditadores”, que os testes de asneiras de um não prejudiquem 100.000, é esse o objetivo.

Para todos os detratores seja do que for, há quem ande por aí só para ser do contra não interessa o que desde que se oiça a ele próprio, as redes digitais são o emprego de um rádio por um radioamador em que ele escolhe com quem deseja manter comunicação, não sendo imposta nenhuma regra para que o possa executar, o facto de se usar a internet como “propagação” é o meio usado, há quem espere pela queda de meteoritos para poder fazer um contacto, há quem use a Lua como meio de comunicação e salto planetário, todos tem algo em comum, um radio uma antena e uma licença de amador. Todos os outros dispositivos possíveis de usar são addon’s e evoluções que são os objetivos que muitos pretendem alcançar quando vieram para o mundo do radioamadorismo. Ouvi recentemente um comentário acerca de, o uso do telemóvel em DMR não é radioamadorismo, mas se usar o mesmo telemóvel para uma ligação IRLP nos 80 mts já é radioamadorismo? ainda não se sonhava com redes digitais e o IRLP era rei!

 

Em conclusão. Estas “guerras” de redes a nós não nos dizem respeito, devemos usar aquilo que mais prazer nos dá e que melhor proveito tenha seja na comunicação seja no desenvolvimento de novos conhecimentos, quando ele fala de opensource esqueceu que o DMR+ é closed, elas só são fechadas pelo facto de sendo uma rede universal alguma grande empresa poder servir-se do trabalho desenvolvido pelos amadores para amadores, relembro que nem a Motorola que se afigura como os maiores tem a possibilidade imediata de tal realização. Veja-se o caso do protocolo DSTAR fonte aberta (opensource) e o aproveitamento pela parte da ICOM na realização e implementação de equipamentos com um protocolo publico. Yaesu e o System Fusion, protocolo fechado e só disponível para eles. Futuro M17, a criação de equipamentos para a grande maioria é impossível, a minitaturização dos componentes é obstaculo para muitos,  a ser alcançado esse objetivo será alguma empresa/fábrica a fazer o desenvolvimento, isto porque as fontes são publicas e muito embora a licença GPL a protega do uso comercial há sempre forma de contornar o sistema.