O DMR e o standard que o define

 

Na prespectiva de poder elucidar o que é o protocolo ETSI TS 102 361-1, 2, 3 e 4 que compõe o DMR e afim de evitar erros de aquisição de equipamentos que se dizem DMR ou ainda a diferença entre dPMR e DMR.

 

  • ETSI TS 102 361-1 DMR Protocolo de ligação aérea
  • ETSI TS 102 361-2 DMR Serviços de Voz e Genéricos
  • ETSI TS 102 361-3 DMR Procolo de Dados
  • ETSI TS 102 361-4 DMR Protocolo Trunking

 

Os equipamentos dPMR tem o standard ETSI TS 102 361-1 e 2, permitem portanto a ligação via antena em serviços de voz e messaging. O standard DMR Tier I.
 

Os equipamentos DMR para radioamadores tem como standard o ETSI TS 102 361-1, 2 e 3, permite a ligação RF serviços de voz e messaging, – isto dado pelo Tier I, o Tier II é responsável pelo envio de dados APRS, interconexão entre repetidores, reflectores e mesmo chamadas privadas. Permite ainda todo e qualquer desenvolvimento feito sobre IP, como o sejam chamadas telefonia VoIP, ligações a outras redes IP, etc. O DMR convencional tem como standard os Tier I e II.
 
Em conclusão: Verifiquem sempre se o equipamento a adquirir está dentro deste Standard e se o fornecedor é idóneo, isto porque já existem na net equipamentos dPMR em que na lista de especificações o vendedor inclui todos os Standards dando origem que se compre “gato por lebre”.

Novo Equipamento no SelfCare

Para ter acesso a enviar e receber mensagens de APRS e SMS precisa de configurar o modelo do seu rádio no portal SelfCare, até agora a configuração dada aos Tytera, Retevis e outros era “Motorola”, a partir de agora é possível fazer outra seleção para estes equipamentos, acedendo à sua área no SelfCare seleciona “Chinese Radio”.

 

Selfcare


 

BrandMeister no Android

Aplicação para smartphone que permite visualizar os últimos ouvidos, ver quais os reflectores DMR ocupados e o Extended Routing for DV4mini. Esta aplicação foi desenvolvida pelo colega Paul Fuller.
 
Disponível em https://play.google.com/store/apps/details?id=network.bm.monitor.bmclient

Testes MMDVM

 

Aos colegas que estão a seguir o projecto MMDVM e a fazer testes de configuração.

Portugal tem um número de rede que é o 268, agradecia que seguissem esta terminologia..

Para testes, por favor, utilizem ou o vosso ID ou se acaso se quiserem manter incógnitos utilizem o 268999 ou inferior (mas nunca inferior a 268991) 268+vossa região+90~99 (como exemplo 268299 para a região 2), poderá eventualmente já estar na rede outro colega em testes com o mesmo número.
Para confirmarem se ele está em uso na rede consultem a página de status do BM: http://194.38.140.206/status/status.htm.

Diferenças entre as diversas redes.

Utilizando um gráfico disponibilizado na net é possível através de uma breve consulta verificar as diferenças entre as diversas redes DMR activas neste momento.

A rede MARC foi a primeira, tem limitações pelo hardware empregue e pelo facto de a equipa que fez o desenvolvimento “achar” que assim está bem.

A rede DMR+ veio suprir as lacunas existentes na MARC e criou a possibilidade de chamadas privadas e de reflectores, algo que já existe no DSTAR permitindo assim uma melhor aprendizagem do sistema. Quando esta rede nasceu permitia a interconexão entre a rede MARC e ela.

A rede BrandMeister apareceu em Outubro de 2015, pretendeu vir libertar a utilização da rede que até então estava centralizada, bem como a MARC, na vontade de uns gestores europeus. Esta rede veio também criar a possibilidade de ligação a outros serviços como pode ser visualizado na imagem abaixo.

 

diferenças

A falta de acesso e de utilitários da rede MARC determinou o nascimento da DMR+, esta última peca pela falta de resposta dos seus responsáveis e pelo facto de tudo estar dependente deles. Com a possibilidade de se criarem repetidores “caseiros” os detentores de redes DMR+ depararam-se com o problema de onde os ligar, como os “supervisores” (a equipa alemã que gere a rede DMR+) não dá resposta a nenhum pedido, está pois a ser determinante para a escolha da rede a operar e neste sentido a BrandMeister aparece como um milagre, com as possibilidades demonstradas pelo gráfico acima.

Por estes factos apresentados e pela possível inclusão de repetidores caseiros no sistema tal levou a que a nossa rede actual seja a BrandMeister, pelo menos até provas em contrário.

 

 

MMDVM multi modem DMR e outros…

Foram realizados hoje testes com a placa NTH + Arduino Due no modo DMR. Os testes foram bons na análise ao funcionamento, foram notadas dificuldades com os rádios a utilizar e “talvez” a necessidade de um filtro passabanda de BF, afim de limitar o áudio produzido às necessidades.

Uma adenda a este projecto:

Os rádios utilizados por mim nos testes foram os FT-8900 e não os FT-7800 como eu informei em vários locais. O colega Paulo Pereira – CT1HDC conclui-o hoje também os testes levados a cabo por ele com o emprego de 1 FT-100D no TX e um Kenwood THF7E como RX.

Conclusão: Pelo custo do projecto vale a pena o investimento.

Mais notícias onde se incluí a forma como os testes se processaram e os problemas encontrados, em breve….

DV4MF2 v2.0 (beta)

Tal como na anterior descompactar o ficheiro para a pasta “C:\DV4MF2”.

Esta nova versão trás como melhoramentos o seguinte:

Versão 2.0.0.6 – 22.01.2016
……………………….
– melhoria de correção de erros..
– melhor facilidade na utilização Extended Routing sendo agora possível através da seleção do botao XTG.
– suporta xref.ip (da dv4mini.exe) ou xref.ip deste software para uso dos Xreflectores DSTAR. No caso de operação só com o DV4MF2 este ficheiro deve-se chamar “DV4MF2_xref.ip”


 

Download da nova versão: DV4MF2 v2

DV4MF2 nova versão

Nova versão DV4MF2

Descompactar o ficheiro para a pasta, irá ser criado em “C:\DV4MF2”.

Esta nova versão trás como melhoramentos o seguinte:

Versão 1.64.23 – 08.01.2016
……………………….
– fixado um bug no separador DV Operation. Quando usado em dispositivos tácteis a seleção era imprópria.
– O nome do reflector aparece na linha RX/TX Status.
– suporta xref.ip (da dv4mini.exe) ou xref.ip deste software para uso dos Xreflectores DSTAR.
– Melhor definição dos botões e dos logos.
– Utilizador pode definir os botões de modo bem como os logos suportados (colocar os logos na pasta \images)


Donwload da nova versão