Codeplug Editor explicado

 

 

Para os utilizadores de Tytera ou Retevis, respectivamente MD380, MD390, RT3, o uso deste software ajuda em muito a configuração do que pretendemos. Nem todos são informáticos nem tem o conhecimento para entenderem o uso a dar a certos campos ou como.

Foi criado este video com o sentido de ajuda para entendimento da terminologia usada e a aplicação dada ao software.

Espero que seja uma ajuda, duvidas ou sugestões use os “Comentarios” para tal, Obrigado.

 


 

 

2 meses de Net CT

 

 

 

 

A Net CT nasceu plagiando a net internacional, vulgo WorldWide Net Control, mas com um objetivo bem definido, verificar a rede nacional e ser um espaço em língua portuguesa para a apresentação de novas soluções pelo suporte DMR-PT ao mesmo tempo dando oportunidade a todos os presentes a colocarem questões sobre o uso ou funcionalidades.

No decorrer destes dois meses o suporte detetou alguns pontos que merecem ser aqui apresentados.

  1. Pode-se considerar que a qualidade de internet disponibilizada nas ligações aos repetidores é bastante satisfatória, não foram notados neste período factos dignos de nota.
  2. Nos utilizadores de hotspot há por vezes pequenas falhas, muitas delas poderão ser corrigidas pelo próprio utilizador visto estarem dependentes do uso do seu sistema. Verificação de portas dos routers, verificação do áudio produzido escutando o mesmo através do 9990 (Parrot).
  3. Foi também notado que tendo sido a rede implementada no início de 2016 e o número de novos utilizadores vindo a aumentar progressivamente nunca são apresentadas dúvidas de uso, estrutura ou tão simplesmente explicação sobre a razão de certas cláusulas devidas à rede DMR.

Neste sentido a Net CT ainda não conseguiu atingir os objetivos, esperamos mais colaboração de futuro com a entrada de novos utilizadores na rede e as consequentes dúvidas ou mesmo nos que já por cá andam desde o início da rede nacional.

 

Assuntos mais falados na Net CT

 

  1. Hotspot simplex publico – Ideia apresentada por CT2IXP, a valência de um dispositivo com 1 ou 2W na zona de residência podendo cobrir e dando cobertura a possíveis utilizadores nessa mesma área.
  1. Admit Criteria – o seu uso ou não. Continua a notar-se uma grande resistência à utilização do “critério de admissão” pelo mesmo fazer com que seja cumprido o tempo de espera entre utilizações. O seu não uso provoca atropelos e, isto acontece amiudadas vezes em alguns TG’s com mais utilizadores, utilizadores a falarem e terem que se repetir em virtude de não haver respeito pelos tempos de acesso. Deixar sempre 3~5 seg entre câmbios, quando digo 5 seg não são 1 ou 2, só assim será possível aos colegas que cumprem as regras e tem o Admit Criteria devidamente configurado o poder fazer parte do QSO, a solução não é “desliga isso” mas sim cumprirem as regras, que até são mundiais.
  2. Apresentação por parte da equipa DMR-PT do envio do GPS para APRS cumprindo as regras do APRS. Nele consta o ponto de acesso da rede e a classificação do tipo de equipamento.

 

A Net CT é um espaço aberto entre os utilizadores e a equipa DMR-PT, nele devem ser colocadas as questões relacionadas com a rede ou, e visto a equipa ter crescido e nela constar uma equipa de estudo e teste de novos dispositivos, com novos equipamentos.

Contamos com a colaboração de todos para que esta seja uma net diferente do “dar o indicativo e nome” e pouco mais. A equipa para crescer precisa da vossa colaboração, utilização e opinião, todas são válidas e escutadas.

 


 

WX – GPS – Metar por SMS na rede DMR

 

 

SMS na rede BM

 

TG 262993 – WX, GPS, e METAR

 

Enviar uma mensagem de texto com o respetivo comando para o TG 262993

Todos os comandos devem ser enviados como mensagem privada. Maiúsculas/minúsculas são ignoradas, assim pode escrever WX wx ou Wx

As horas no SMS são sempre em UTC.

 

Sistema de Ajuda

 

  help – Envia-lhe uma mensagem de texto com as diversas funções existentes.

 

Função echo

 

  echo – Com o comando echo pode testar se a função SMS está configurada corretamente. Se receber de volta uma mensagem de texto, tudo está bem. Claro que também pode usar o comando help para fazer este teste.

 

Função tempo

 

  wx – dá-lhe o tempo meteorológico relativamente ao local que recepcionou de onde enviou o seu SMS

 

 help wx – Descrições de todos os comandos à consulta de tempo meteorológico.

 

Comandos disponíveis:

 

 wx town

 wx zip town

 wx zip, cc

 wx Town, cc

 wx zip Town, cc

 

Exemplos

 

 wx Moorenweis

 wx 23730 Neustadt

 wx 16766, de

 wx Melbourne, au

 wx Melbourne, nos

 wx 82272 Moorenweis, de

 

o nome da cidade, código postal, “cc” é código internacional do país com 2 dígitos, http://laendercode.net/de/countries.html

 

exemplo

 

Hi Jens,
Weather for Moorenweis
Clear: clear sky
Temp: 27.24 C
Humidity: 50
Pressure: 1013 hPa
Wind: 5.1 km/h
Out of: 130

 

Em muitos casos, a indicação do nome da cidade deve ser suficiente. Se houver o nome do lugar em vários países, pode ter a sorte de o localizar numa primeira pesquisa. Para uma melhor pesquisa, além do nome da cidade e do código postal é especificar também o código do país.

 

«…Pode criar modelos de SMS no seu rádio para não ter sempre que escrever o texto sempre que pretenda fazer uma consulta frequente….»

 

Tempo local em relação à posição GPS

 

  WX GPS

 

Se a posição GPS não tiver sido enviada, o tempo será enviado com base na última posição transmitida.

 

PS: em vez de “WX” você sempre pode escrever “WEATHER

 

METAR WEATHER – chamado Relatório de Tempo no AERoporto https://pt.wikipedia.org/wiki/Metar.  Se a mensagem recebida informar que nenhum dado foi encontrado:

 

‘No METAR available for XXXX or the report is older than 2 hours.’

 

isto pode ser causado pelo aeródromo não ter gerado nenhum relatório nas últimas 2 horas.

 

METAR xxxx – onde xxxx é o código ICAO do aeródromo

 

Código de informações ICAO https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_airports_by_ICAO_code:_L#LP_.E2.80.93_Portugal, ICAO Code Search https://www.notams.faa.gov/common/icao/

 

Exemplo para Munique

 

METAR EDDM

 

Conteúdo do SMS:

 

Hi Jens,
METAR for EDDM:
EDDM 211420Z 10010KT 060V130 CAVOK 28/13 Q1013 NOSIG
EDDM 211350Z 09010KT 030V120 CAVOK 28/13 Q1013 NOSIG
EDDM 211320Z 08011KT 040V110 CAVOK 28/13 Q1013 NOSIG

 

Exemplo de Hannover

 

METAR EDDV

 

Conteúdo do SMS:

 

Hi Jens,
METAR for EDDV:
EDDV 211450Z 27004KT 230V340 CAVOK 24/12 Q1014 NOSIG
EDDV 211420Z 32005KT 280V010 CAVOK 23/13 Q1014 NOSIG
EDDV 211350Z VRB02KT CAVOK 23/13 Q1014 NOSIG
EDDV 211320Z VRB02KT CAVOK 23/11 Q1015 NOSIG

 

METAR help – Fornece uma visão geral de todos os comandos do serviço Tempo do METAR

 

Função GPS

 

help GPS – Visão geral dos comandos de GPS

 

GPS – posição atual em Lat Long  – a direção e distância para o repetidor através do qual a última posição tenha sido relatada

 

exemplo:

 

Hi Jens,
Your last report
Time: 21.07.2017 – 15:10:17
N48.08683
E11.281484
Course: 289
Address:
Unnamed Road, 82234 Weßling, Germany
Repeater: DB0RTA
Direction: NE/50°
Distance: 4.14 km

 

GPS set – armazena a última posição transmitida como Home Point

 

GPS home – indica a direção e distância para o Home Point; transmite a sua posição de movimento, também é mostrada a direção que deve seguir afim de acessar o Home Point (Ponto de Partida).

 

exemplo:

 

Hi Jens,
Your Home Point is located
S/198°
0.01 km
turn left 161°

Your last position:
21.07.2017
15:28:11
N48.086803
E11.282365
Course: 359

 

GPS <indicativo> – indica a direção e distância para o indicativo de chamada (desde que o OM enviou a última posição)
se alguém enviar a sua posição a partir de uma consulta, irá também aparecer em que direção você deve seguir para atingir o OM
o OM pode ter diversos ID’s e em posições diferentes, deve fazer o envio do sinal de GPS de cada um dos ID’s que pretende utilizar
apresenta a LAT, distancia, direção a tomar e coordenadas em graus decimais do OM e o endereço “conhecido”

 

exemplo:

 

GPS DK5RAS

 

Hi Jens,
DK5RAS is located
N/355°
181.85 km
turn left 99°

N49.716278
E11.070231

Am Stahl, 91301 Forchheim, Germany

reported at:
21.07.2017
14:11:32

 


 

Agradecimento

 

O master DMR nacional foi substituído este fim de semana. O antigo master mantém-se ainda em funcionamento até que todos os dispositivos ligados tenham sido migrados para o novo.

 

 

Esta mudança só foi possível graças à colaboração e apoio do Núcleo de Radioamadorismo do ISEL.

 

 

O sistema passou a estar alojado no centro de dados e comunicações do Instituto Politécnico de Lisboa (www.ipl.pt) com excelentes condições de conectividade e disponibilidade.

 

 

 

A rede nacional de voz digital agradece ao Instituto Politécnico de Lisboa e ao Núcleo de Radioamadorismo do ISEL a disponibilidade e suporte dados.

 

 


 

BAN no DMR

 

Os Masters DMR tem uma funcionalidade pedida por alguns países e implementado em todos, para impedir os usurpadores de patilharem sistematicamente em grupos de conversação ou de andarem a saltar entre esses mesmo grupos, só para verem se encontram uma conversa.

Esta funcionalidade analisa o tempo entre o último PTT e o próximo, se dentro do mesmo grupo ou se em grupos diferentes.

 

  • O que faz então o Master??

– Bem bloqueia o ID durante 1 hora inibindo a que o mesmo escute ou envie seja o que for para a rede (voz, sms, rrs).

 

  • Como evitar esta situação?? 

– Evitar o envio sistemático de PTT, como por exemplo é possível escutar “…OK retorna CTxxxx… QRX…” larga o PTT e volta, “ora vamos lá  a ver,   QRX…” e novamente mais do mesmo, isto é interpretado pelo sistema com um “abuso” e gera o bloqueio.

Ainda, nos novos hotspots (com ecrã), escolher um TG patilhar para se estabelecer a ligação, não se ouvindo nada, próximo e patilhar outra vez. O sistema entende esta actuação também como um abuso, isto só é possível nestes novos sistemas pela possibilidade de mudança que ultrapassam em tudo um utilizador com um rádio.

 

Este bloqueio, como informado acima, é feito pelo sistema não tendo intervenção humana a não ser a do gerador do bloqueio, é reposto ao fim de 1 hora, voltando o utilizador a poder operar normalmente e sem limitações. Os sistemas digitais tem normas que sendo cumpridas permite retirarmos satisfação da sua utilização, o facto de saltarmos essas regras trás inconvenientes como este agora referido.

Este comunicado deve-se ao facto de alguns colegas se queixarem de à 3 semanas a esta data, de cortes, de não ouvirem o outro ou não serem escutados, após uma pesquisa mais aprimorada descobriu-se a razão que pode ser visível na imagem anexa, a última entrada é de um dos sysop’s da rede como forma de testar o facto.

 

 

 

2017-05-12_143743

 

Nota-se que os utilizadores são sempre os mesmos. Isto não é de forma alguma incriminatório, é tão sómente uma informação geral acompanhado de um pedido de melhores práticas nos sistemas de voz digital. Deixem espaços entre as comunicações, ou melhor ainda, se o vosso equipamento não for um Tytera/Retevis (estes equipamentos não entendem e não cumprem estes requisitos) activem no “Admit Criteria” ou “TX Admit” o ColorCode ou Channel Free, isto irá obrigar-vos a cumprirem aquilo que por vontade própria não conseguem que são os 3~5seg de intervalo entre comunicações.

 

 

Tenho conhecimento na relutância de alguns colegas em activar este parâmetro porque por norma o rádio não o deixa falar, esta é a prova de que não devia de falar naquele período de tempo.

 

 

 

Desmistificando o uso do DMR

 

Vamos primeiro entender dois termos:

 

  • Grupos de conversação estáticos
  • Grupos de conversação dinâmicos

 

Grupos de conversação são uma tradução do inglês “Talk Group” e assim surgiu a sigla TG.

 

Os TG’s estáticos são aqueles que estão definidos pelo “keeper” (gestor do repetidor) e estão sempre activos não sendo necessário realizar nenhuma função para escutar o tráfego que surja nele.

Os TG’s dinâmicos são todos os TG’s existentes na rede BrandMeister, actualmente registados e reconhecidos (489), a que se podem adicionar ainda aqueles produzidos pelos sysop’s dos países, mas que só os utilizadores do país tem conhecimento da sua existência. Portugal encontra-se neste grupo, pois internacionalmente só estão identificados os grupos regionais e os TG’s de ligação a alguns dos links aos reflectores Dextra – DSTAR. A seu tempo e depois de ser definida a estrutura da rede nacional haverá uma informação aos TG’s identificados.

 

 

COMO VOU USAR UM E OUTRO

 

No caso do repetidor acedido ter TG’s estáticos, bastará ter um canal configurado com esse TG e falar, ele estará sempre disponível mesmo que outro colega noutro local aceda a um outro grupo também ele configurado nesse repetidor, vou dar como exemplo um repetidor que tenha como estáticos no slot1 os seguintes: TG’s, 268 (Nacional) 2682 (Zona – Centro), estando eu a falar no nacional e se acaso algum colega noutra região do país usar o 2682 pela lógica deveria de ser audível no repetidor onde me encontro, acontece que o repetidor tem um tempo de proteção de 60 segundos, durante esse período não pode mudar de TG, portanto se a comunicação era no 268, ele não irá aceitar a comunicação que está na entrada e que vem para 2682.

 

Esta proteção existe tanto para a utilização de “estáticos” como de “dinâmicos”.

 

E se o repetidor não contiver na sua configuração um TG que pretendo usar? Por exemplo 20812, posso? – claro, deve ter o conhecimento de onde o pode fazer, existem várias configurações nos repetidores, que como explicado acima, são da responsabilidade do gestor do repetidor, por norma podem contactar o gestor procurando no site BrandMeister pelo repetidor em si, a forma de o fazer será inserindo no seu browser o seguinte endereço: https://brandmeister.network/index.php?page=repeater&id=<ID do repetidor>, isto dará toda a informação que necessitamos, quais os grupos presentes nos slots bem como se tem cluster e qual o TG externo, dá também a informação de quem é o gestor do repetidor e premindo sobre o mesmo a informação de contacto. Evitem utilizar para as vossas chamadas de dinâmicos para outros locais que não o país, slots que estejam ocupadas ou pelo sistema cluster identificado pela cor Verde ou reflectores, identificados no espaço destinado a tal. Pode ver-se na imagem anexa essa informação.

 

2017-05-09_141759

 

Na análise à imagem podemos verificar que o sysop é o CT2CVW, as frequências do repetidor, os TG’s empregues, os que tem “cadeado” identificam os estáticos e os que tem um relógio identificam que é um TG com dia e hora de início/fim, basta colocar o ponteiro do rato em cima para identificar quando.

 

2017-05-09_142727

 

Respeitando o slot que eventualmente tenha um reflector ou cluster, de resto o uso é livre, qualquer dúvida surgida com respeito ao modo de operar o repetidor em questão deve ser colocada ao gestor do mesmo, através da frequência ou na impossibilidade de contacto, através de email dirigido ao colega.

O modo de operação “a pedido” ou como o termo inglês indica “on demand” obriga a pelo menos fazer a transmissão no TG que pretendemos “subscrever”, no entanto precisamos de o ouvir. Os nossos equipamentos permitem por um curto período de tempo (1 a 5 seg) capturar o TG de resposta, podemos no entanto,  e se o uso for justificado, criar um RX List com esse mesmo TG, permitindo assim escutarmos sempre que o mesmo esteja subscrito.

 

AVISOS

 

Embora os sistemas digitais se baseiem em internet e o BM (abreviatura de BrandMeister) tenha a possibilidade de através de um site publico ouvir a nossa comunicação, evitem-no, o delay da comunicação mais os possíveis erros pelo lado do site e até mesmo do utilizador levam a que por vezes se lavre em erro por aquilo que pensamos estar a ouvir ou que os outros estejam a ouvir. Evitem também situações como as que já presenciei, de estarem a falar num TG nacional e estarem a ouvir-se num repetidor ligado num reflector, os reflectores não pertencem ao sistema BM e não há garantias de fiabilidade, isso gera dúvidas, questões e trabalho em toda a rede quando às vezes o erro está em quem o iniciou.

 

Por último termino com uma informação: a DV4mini que até hoje tem servido e espero continue a servir tem algumas limitações, sendo um dispositivo Tier I não suporta dados, não aceita SMS, não aceita GPS, não aceita chamadas privadas, mas trabalha bem nos chamados grupos de conversação directos. Os clusters são grupos de conversação mas a sua configuração obriga ao suporte de dados para tradução da ligação, isto quer dizer que as DV4mini não funcionam correctamente nos TG’s dos clusters. Fica talvez ditado o fim de vida destes dispositivos, ou não, porque são úteis nos demais modos e continuam a operar, com a exclusão, de momento, nos clusters.

 

 


Motorola SL4000 audio em português

sl4000

 

A colaboração efetuada pelo colega Vitor Oliveira – CT1AFS deu origem a este ótimo trabalho. A possibilidade de activar em todos os perfis possíveis dados pelo equipamento, o ter a informação audível na nossa língua. Assim em vez do “One” ao se aceder ao canal 1 poderemos ter “Local” com uma bonita voz feminina. Ao descompactarem o ficheiro zip que está localizado neste na sessão Software irão ver que os ficheiros tem o nome necessário para o sistema os entender, só terão que renomear o nome do ficheiro se acaso o vosso canal um não for o Local ou outro qualquer.

 


 

Aos utilizadores DMR

 

 

 

Consegui hoje, com êxito, criar a tabela Excel com os contatos novos para o Hytera (equipamento em teste é um MD785G) evitando assim “coloca-los à unha”, o processo não é pacífico e até é bem complexo. É limitativo em dimensão do campo <alias> ou seja o indicativo mais o nome não pode exceder os 16 caracteres, também não importa indicativos duplicados, isto porque existem muitos colegas que pediram segundo ID e o Hytera não permite duplicações, optei por adicionar o “/p” ao alias e com isto há certos nomes que não se completam, por exemplo “Henrique” que fica limitado a “Henriqu”.

 

Esta situação dos duplicados (25) e de registo de ID’s de associações (2) dão-me então a realidade de registos por ID, são 278 e não os 305 que se podem importar. Esta realidade leva-me também a solicitar que não se façam registos só para se terem muitos, façam-no se tem dois equipamentos ou mais e se os querem identificar individualmente, por exemplo para receção de SMS’s, não existe nenhuma razão para fazerem mais que um registo se acaso só tem um equipamento. Relembro que o primeiro ID é o único que funciona na bridge DMR<>DSTAR, os demais não passam para a rede DSTAR.

 

Pedia também às Associações para não fazerem registo dos indicativos associativos, não tem razão de ser numa rede digital.

 

O ficheiro de contatos atualizado à data de hoje está disponível no site dmr-portugal.org no separador “Software”. A importação dos contatos (TG’s incluídos) fará com que os canais que tinham classificado anteriormente e os seus respetivos TG’s saiam da ordem em que estavam, assim após a importação devem verificar se os contactos foram todos importados convenientemente e rever toda a configuração dos canais digitais, isto porque se na vossa anterior lista, e por exemplo, o canal Nacional teria o TG 268 que estava na posição 28 da lista de contatos nesta nova lista ao ter outra posição esse canal terá lá algo que não o TG 268.

 

Qualquer problema notado, falha ou mesmo opinião será bem recebida e será um contributo de ajuda.

 

Supostamente este ficheiro será suportado pelos modelos MD6xx e MD7xx, se acaso algum colega tiver um PD6xx ou PD7xx que queira experimentar a importação e confirmar-me se funciona agradecia.